Proposta Pedagógica

A Escola São Paulo e a implantação da nova lei de diretrizes e bases da Educação nacional

Vivemos hoje, no Brasil, um momento e reforma educacional desencadeada pela nova lei de Diretrizes e Bases da Educação. Os objetivos dessa reforma são de atender a demanda do mundo contemporâneo no que diz respeito ao multiculturalismo, ao uso da tecnologia, ao desenvolvimento de habilidades relativas ao trabalho, ao conhecimentos das relações econômicas e do consumo, à cidadania, à humanização da ciência entre outros aspectos.

A Escola São Paulo vê a escola como a instituição responsável pelo ensino planificado dos conhecimentos acumulados pelo homem ao longo de sua história, os quais compõe a cultura em que a sociedade está inversa. Entende que o conhecimento é construído e não meramente transmitido e que conhecimento acumulado e a bagagem cultural do aluno têm um papel decisivo no processo de escolarização, enriquecendo os conteúdos propostos nas diversas áreas curriculares. Acreditamos que, somente através da apropriação criativa desses conhecimentos, o indivíduo se torna apto a compreender o mundo em que vive, conquistando assim autonomia suficiente para inserir-se como cidadão na sociedade e tornar-se um produtor de sua própria história.

A Escola São Paulo, analisando, vivenciando tendências e investindo em inovações curriculares na Educação Básica, propondo uma filosofia educacional assegurada por metas a serem alcançadas ao longo da escolaridade e através dos diferentes aspectos do crescimento pessoal.

Marco Referencial

Nosso marco referencial – qualidade de ensino, disciplina, consciência de cidadania, integração Família – Escola – Sociedade, mentalidade universitária, cultural geral, auto realização. Trata-se de uma proposta educacional que vê o aluno como sujeito histórico em busca da construção da própria identidade, tendo como suportes a responsabilidade, autonomia, criatividade, e criticidade.

Nossos educadores, comprometidos com a ação pedagógica, adotam uma postura alicerçada nos avanços da ciências sociais e científicas, voltada para o domínio do conhecimento técnico e metodológico, na eficácia de seu trabalho em sala de aula. A fundamentação do Projeto Pedagógico que a Escola desenvolve se baseia nos seguintes princípios:

  • SINGULARIDADE, onde cada ser humano é único, consciente de suas possibilidades e de seus limites;
  • AUTONOMIA e RESPONSABILIDADE, sendo livre para se realizar como pessoa e responsável pelo projeto pessoal e social de vida;
  • LIBERDADE, com limites estabelecidos;
  • INFORMAÇÃO, fundamentada na observação crítica;
  • FORMAÇÃO para a vida e CONSCIÊNCIA de cidadania;
  • MOTIVAÇÃO para a solidariedade;
  • ESPÍRITO DE EQUIPE, através de atividades esportivas e culturais;
  • APOIO TECNOLOGICO DE ALTO NÍVEL, estímulo para pesquisas, consultas e aprofundamentos;
  • PARTICIPAÇÃO e presença da família, ressaltando a prevenção e o diálogo como características principais;
  • INCENTIVO ao valioso potencial criativo em atividades extraclasse, através da interdisciplinaridade entre as diversas áreas do conhecimento.

A educação de hoje já não pode acompanhar os modelos tradicionais, mas deve despertar a habilidade para tomar decisões independentes e autênticas, asseguradas nos valores ético-morais, onde o jovem seja reconhecido como agente de sua própria história, alinhando-se com a ação consciente e crítica de se engrenar no processo das transformações sociais.

Enfim, propomos um ensino que contribua também para a autonomia do professor que pensa e reflete a sua prática sobre pressupostos filosóficos e teóricos, tornando seu “fazer pedagógico” um ato de amor e prazer, a partir dos referenciais culturais dos alunos, no conjunto de relações que a sociedade historicamente estabelece.