INSTITUTO RAPHAEL BARRETO

Fundada em 1913 pelo Dr. Mário de Ururahy Macedo, a Escola São Paulo até 1944 através dos serviços educacionais ministrados na instituição, proveu o sustento da família de seu fundador.

Em 1944 por não mais suportar os encargos da manutenção da Escola, Dr. Mário a vende, sendo seu comprador o Sr. Raphael José de Oliveira Barreto, que faz uma doação a Diocese de Leopoldina (MG) para que o educandário não interrompe-se suas atividades.

Até 1972 a Escola foi administrada pela diocese, sendo toda receita investida na manutenção e desenvolvimento da Escola.

Em 1972, a Diocese interrompe sua administração na Escola e a retorna aos herdeiros de Raphael Barreto que, em 1982 criam o INSTITUTO RAPHAEL BARRETO, entidade sem fins lucrativos, passando ser a mantenedora da ESCOLA SÃO PAULO. Com esta medida mais uma vez a nobre missão de educar crianças e jovens de Muriaé e região não é interrompida.

Por sua ação de cunho filantrópico, e cultural, o INSTITUTO RAPHAEL BARRETO conquista os títulos de Utilidade Pública Municipal, Estadual e Federal, obtendo o CEBAS - Certificado de Entidade de Assistência Social.

Atualmente o INSTITUTO RAPHAEL BARRETO é referência no CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL de Muriaé, por seu Projeto Sócioeducativo: PROJETO VIDA, onde são atendidas crianças e jovens carentes, em situação de risco social.

RAPHAEL BARRETO

PROJETO VIDA - ORQUESTRA DE PERCUSSÃO

Não se pode realizar uma ação educativa sem os referenciais que nos conduzam ao complexo caminho das realizações. Neste trabalho, fruto de estudo e pesquisa sobre a vida de um grande benemérito, Raphael Barreto, comerciante de larga visão crítica, que esteve sempre preocupado com as desigualdades sociais e em especial com as crianças carentes, as quais dedicou muitos anos de sua vida.

Profundamente religioso procurou sempre minimizar o sofrimento alheio, amparando idosos, distribuindo roupas e alimentos às famílias carentes. Porém realizou o grande sonho de sua vida junto aos amigos Vicentinos, quando doou uma alta importância para a construção da “Granja Dom Delfim”, com o objetivo de transformá-la em uma escola de ensino profissionalizante, destinada as crianças carentes. Anonimamente, neste sentido, realizou obras beneficentes de expressivas considerações.

Fruto desta experiência, absorvendo tantos exemplos de filantropia, a Escola São Paulo, vem galgando o mesmo caminho, numa perspectiva de fomentar ainda mais a idéia solidária que eternizou Raphael Barreto, mantendo viva a solidariedade e o amor ao próximo, através de ações que permearão este Projeto Sócio-educativo. Como minimizar a privação familiar por meio de um atendimento de alta qualidade, como reproduzir um ambiente cultural, como criar mecanismos saudáveis para combater as drogas, violência, uma vez que temos como meta a formação integral do ser humano? São questões que preocupam a todo instante esta Instituição.

Em decorrência desta preocupação foi criado um projeto que procura subsidiar a abrangência que envolve a educação em geral dentro de uma concepção de vida saudável, cultural, voltada para o desenvolvimento físico, afetivo, com vistas ao gozo da plena cidadania. Para que esta tarefa chegue a atingir plenamente os seus objetivos, entendemos ser necessário contar com profissionais realmente qualificados que priorizem atividades psicopedagógicas de estimulação do desenvolvimento, através de uma rotina de funcionamento equilibrada que sejam articuladas paulatinamente, vindo a colaborar com a construção do saber de todos.

Acreditamos que assim estaremos proporcionando às crianças, não somente um ambiente prazeroso, gerado por boas relações, mas também procurando ampliar o seu universo cultural, tornando-as fazedoras de suas próprias histórias.

A ORQUESTRA DE PERCUSSÃO
O PROJETO VIDA traz para nós um novo modo de sonhar e de ver o mundo, de ser diferente e de respeitar o diferente. Este projeto funciona como um espelho que reflete relações interpessoais, afetividade, estímulo à leitura, cidadania, levando cada um ao auto-conhecimento e a perceber-se agente transformador da própria realidade, tendo como suporte, a Arte Universal. Deste sonho, nasceu a ORQUESTRA DE PERCUSSÃO, composta de crianças e jovens em situação de risco social, moradores de um bairro de periferia, no município de Muriaé-MG. Objetivamos em realizar este trabalho solidário atentos às diferenças sociais que incomodam, porém possíveis de serem minimizadas por meio de uma linguagem cultural, quando semelhanças e diferenças se integram e se completam. Essa atividade personificada pela arte do bem-viver, do bem-querer, da ética e do respeito mútuo, será veículo condutor dessa ação tranformadora, capaz de formar indivíduos críticos e participativos, redirecionando suas vidas.

Voltar